Pauta das 7

Policial teria facilitado fuga de colega no Batalhao de Choque

Colega teria facilitado fuga de PM que matou gerente na Bahia

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta manhã Foto: reprodução

Policiais cumpriram seis mandados de busca e apreensão, na manhã desta quinta-feira (4), contra cinco suspeitos de envolvimento na fuga do PM Diego Kollucha no último dia 27 de março, do presídio do Batalhão de Choque, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador. As ações ocorreram em Feira de Santana e Itaberaba.

De acordo com as investigações, a fuga do soldado foi planejada e teve o auxílio direto dos suspeitos, entre eles um policial militar. O PM fugitivo foi recapturado no dia 29 de março em Feira de Santana, para onde teria se deslocado por meio de apoio logístico e operacional dos investigados.

Durante o cumprimento dos mandados, dois parentes dos investigados foram presos em flagrante por posse ilegal de armas de fogo. Foram apreendidos talões de cheque, munição, armas, documentos, celulares, chips e cartões de memória.

A ação é um desdobramento da ‘Operação Salobro’ e foi realizada pelo Ministério Público da Bahia (MPBA), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e do Grupo de Atuação Especial Operacional de Segurança Pública (Geosp), e pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio da Força Correicional Especial Integrada da Corregedoria Geral (Force), do Batalhao de Choque e da Corregedoria da Polícia Militar (Correg).

No dia da fuga, Diego Kollucha se encontrava preso cautelarmente no Batalhão de Choque, respondendo a processos por homicídios cometidos nos municípios de Santo Estevão e Saubara. Ele também é investigado por crimes de extorsão mediante sequestro e por integrar uma organização criminosa de PMs envolvidos em milícias.

Além disso, o soldado é investigado pela morte de Juliana de Jesus Ribeiro, executada em junho de 2022, em frente ao supermercado onde trabalhava, no município de Saubara, no interior da Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *