Pauta das 7

Dentista pode ter sido morto por asfixia, diz pai da vítima

Foto: reprodução

O pai do dentista Lucas Maia Oliveira, de 36 anos, encontrado morto dentro do próprio apartamento em um condomínio de luxo no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, falou pela primeira após a morte do filho.

De acordo com Lourenço Sampaio, a suspeita é de que o filho tenha morrido asfixiado. A polícia segue investigando o caso. O laudo com a real causa da morte não foi divulgado até a tarde desta segunda-feira (27).

Abalado, o homem lamentou a morte e falou sobre a personalidade do filho. “Lucas era um menino muito para a frente. Gostava muito de festa. Tinha muito amigos, gostava de viajar, mas uma pessoa muito querida por todos. Não tinha uma intriga com ninguém, não tinha briga. Nunca teve nenhum envolvimento em confusões. Nada desse tipo”, declarou.

O pai comentou ainda sobre os planos de carreira que o filho estava colocando em prática. “Muitos planos na vida. Estudou muito para isso. Inclusive, estava se especializando em uma coisa nova. Ele era cirurgião dentista”, acrescentou.

Os pais do dentista moram em Santo Antônio de Jesus, cidade onde o corpo foi sepultado. O mistério em torno da morte de Lucas está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico) da Polícia Civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *