Pauta das 7

Reuniao termina sem acordo e rodoviarios anunciam 0127041200202405141127 3

Mais uma reunião sem acordo entre rodoviários e empresários

Foto: reprodução

Mais uma reunião entre representantes do Sindicato dos Rodoviários de Salvador e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps) terminou sem acordo na manhã desta terça-feira (14).

Desta vez, os empresários ofereceram reajuste salarial de 1,24%. Anteriormente, as empresas haviam oferecido 1,13%, proposta que, para os trabalhadores, foi considerada desrespeitosa.

“Eu lamento porque o setor de transporte hoje passa por uma grande crise e eu tenho medo de acontecer o que aconteceu lá atrás com a CSN, que fechou, desempregou gente. A mesma coisa aconteceu agora com a Costa Verde no Metropolitano. No Metropolitano, cada vez mais pessoas desempregadas. Eu acho que a sensibilidade dos sindicatos trabalhadores precisa passar por isso, para que a gente não tenha mais empresas fechadas e mais desemprego”, disse o diretor de Relações Institucionais da Integra, Jorge Castro.

Ainda segundo o representante das empresas, não está prevista nenhuma reunião entre os patrões e funcionários nos próximos dias. Além disso, ele acrescentou que devem entrar em cena o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Tribunal Regional do Trabalho.

“Não, não tem reunião marcada. Eu considero que realmente entre nós só eu tenho dificuldade de melhorar a minha proposta. Eles também acham que não vão aceitar paciência. A gente tem que caminhar agora em busca de outros caminhos para evitar prejuízo para a população”, encerrou.

Sem acordo, o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira, afirmou que a proposta de reajuste oferecida gera “revolta e indignação” na categoria, estando abaixo da inflação. 

“Isso não é nem o ganho real de salário que a gente quer. Queremos um ganho real de salário de 4%, então isso é muito, muito triste”, lamentou Ferreira. 

De acordo com o presidente do sindicato, está descartada qualquer mobilização para a próxima quarta (15), mas a entidade fará uma reunião com a diretoria da categoria para estudar ações e avaliar a possibilidade de uma greve geral por tempo indeterminado. 

“Já estamos convocando a diretoria do sindicato para amanhã, às 15 horas, tomar algumas deliberações. (…) Podemos fazer passeatas nas ruas da cidade, podemos fazer uma assembleia de garagem, podemos preparar logo a greve geral, fazer uma preparação da categoria para a greve geral, que é o caminho que a gente está vendo, infelizmente, a greve geral por tempo indeterminado”, afirmou Ferreira. 

Hélio Ferreira também sinalizou uma união entre o sindicato dos rodoviários e outros representantes do transporte público urbano, como o setor metropolitano, que também estuda a possibilidade de paralisação. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *