Pauta das 7

Operação Lesa Pátria: homem é preso em Salvador um ano após ataques a Brasília

Foto: reprodução

Exatamente um anos após os atos antidemocráticos que ocorreram em Brasília, um homem foi preso preventivamente em Salvador, na manhã desta segunda-feira (8), em mais uma fase da Operação Lesa Pátria. A ação da Polícia Federal investiga os ataques às sedes dos Poderes, em 8 de janeiro de 2023, uma semana após a posse do presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT).

A identidade do preso e a forma de participação nos ataques não foi detalhada pela PF. Outros dois mandados de busca e apreensão também foram cumpridos no estado, em Salvador e Barreiras, no oeste baiano. A ação é realizada pela Polícia Federal na Bahia e em mais 11 estados.

A Operação Lesa Pátria atua desde 2023 com o objetivo de identificar financiadores e fomentadores dos ataques à sede dos Poderes na capital federal.

Na ocasião, o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal foram invadidos e vandalizados. Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro se manifestavam à época.

Para esta fase, foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal 47 mandados judiciais – 46 mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva – nos estados do Rio Grande do Sul, Bahia, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Maranhão, Paraná, Rondônia, São Paulo, Tocantins, Santa Catarina e Distrito Federal. Também foi determinada a indisponibilidade de bens, ativos e valores dos investigados.

Apura-se que os valores dos danos causados ao patrimônio público possam chegar à cifra de R$ 40 milhões, segundo a PF.

As ações investigadas são enquadradas crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

A Operação Lesa Pátria é permanente, segundo a PF. Os mandados desta segunda-feira (8) integram a 23ª fase da operação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *